sábado, 31 de março de 2012

PESSOA(LMENTE)


"QUANDO olho para mim não me percebo.
Tenho tanto a mania de sentir
Que me extravio às vezes ao sair
Das próprias sensações que eu recebo."
Fernando Pessoa

 "Pessoalmente" tendo a concordar com este Fernando, que tão sabiamente me faz questionar o quanto de mim perde-se em sentimentos e deságua em pensamentos de amor. O quanto ele me faz ser quem sou, um ser dependente, incoerente e apaixonada, simplesmente atordoada por este de tal amor.
Mas viver de amor vale a pena?! __Já cantava um certo poema, já nascia em mim uma dor. Viver de amor vale a pena, o papel e o tinteiro, vale abandonar o mundo inteiro e se entregar a esse ardor.
Viver de amor é pungente. Um milagre que se cria, é viver sem garantia de se ter seu bem querer.
Neste jogo disfarçado, o amor faz seu estrago, faz contente e faz sofrer. Só não deixa a vida quieta, que quietude é bem sem graça, faz de conta que ele passa, pra depois se arrepender. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário