segunda-feira, 16 de maio de 2011

Pontos nos is

Não gosto das afirmações imperativas,
o ponto de exclamação me parece
a primeira vista
demasiado autoritário.
Gosto das reticências
E do pensamento que lhes precede.
Gostos mais ainda da interrogação,
essa sim me acaricia as noites insones.
Nela viajo pelo mundo do  "se",
Se tivesse ido? Se tivesse ficado?
As perguntas, na verdade, se amontoam no meu viver.
Sou um ser de perguntas, não de imposições.
sou um ser de reticências...
Suaves devaneios da linguistica.
E que a gramática me perdoe,
mas ignoro as virgularices alheias,
e se a vida me permite um obsequio
gosto de ter a meu favor,
não o tal do ponto final,
mas os dois pontos pra explicação:
Palavras são só palavras...

terça-feira, 10 de maio de 2011

Insônia

Nas noites de frio, eu
sonho acordada.
Remexo,
reviro,
canto... assobio.
Nada.
O sono não vem,
e não tem ninguém
que me faça esquecer
de ti.
Que me faça seguir,
e parar de querer
você.