domingo, 27 de fevereiro de 2011

Às vezes a vida dá um nó.


A garganta cala,

A alma vaga, 

com vontade de estar só...


domingo, 20 de fevereiro de 2011

"Na terra em que o mar não bate, 
não bate o meu coração. 
O mar onde o céu flutua, 
onde morre o sol e a lua. 
E acaba o caminho do chão. "


Caetano Veloso


Onde bate o meu coração?
Coração vagabundo,
entediado dos rumores do mundo
sempre buscando o movimento,
intenso,
do amor.
Coração que se despede,
que muda, reluta e, finalmente 
se perde sem perceber...
Coração que nada teme
a não ser a si próprio.
É esse coração 
temerário, 
quase sempre 
solitário
que eu tenho 
que entender...

sábado, 19 de fevereiro de 2011

O acaso

O acaso vai me proteger, 
enquanto eu andar distraido...

O acaso não escuta as preces
feitas no silencio da noite, 
no esconderijo do coração.


O acaso é lugar de todos, 
é caminho em via publica,
nada esconde na imensidão.


O acaso chega de mansinho
doce e sedutor...  escondidinho,
pega a gente de surpresa.
E de surpresa encontra a porta aberta,
a mente quieta, à esperar.


O acaso é distraido,
esquece o teu pedido,
só pra te ver chorar.


Mas ele esquece também,
que na busca do que queria
bem que você podia 
deixar o acaso pra lá...

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Um sorriso teu

Adoro teu sorriso de lunático.
De quem sabe bem o que não quer,
De fazer enlouquecer...
Esse teu sorriso enigmático,
Tal qual Dalí...
Aqui em mim faz um estrago.
É fato, que esse sorriso é problemático.
Cheio de intrigas entre nós,
Quando a sós tento calá-lo,
Num beijo fugaz.
Mas, atrás deste teu sorriso,
Reina silencioso e proibido,
Toda vontade de se entregar.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Bailarina

Bailarina.
Seu corpo levita no ar,
Rodopia e cai.
Parece voar...

Braços longos,
Em suaves movimentos.
Desenhando arabesques,
Parece brincar com o tempo.

E o corpo dando voltas,
Girando louco no espaço.
Braços, pernas e pés...
Sua saia de tule e laço.

Brinca de ser perfeita,
Em sua doce leveza.
Seu espírito voa,
Imerso em dor e beleza.